Particle Trap – Armadilha de Partículas

Armadilha de partículas ou Particle Trap, como descrito em seu próprio nome, tratasse de um coletor  de partículas atmosféricas, para mapeamento e monitoramento do ambiente, assim o local pode ser avaliado e adequado para uma área de montagem limpa.

As principais aplicações para o uso do Particle Trap, são;

- Investigar processos e caracterizar fontes de partículas.

- Realizar testes de grandes superfícies em uma atmosfera ambiental para avaliar diferentes locais na área fabril (monitoramento dos corredores).

Abaixo o procedimento padrão, que deve ser seguido para testes de armadilhas de partículas, conforme VDA 19 Part 2.

1. Posicionamento da armadilha de partículas

a) A função do coletor de partículas é medir as partículas sedimentadas; ele deve ser colocado horizontalmente.

b) A armadilha de partículas deve ser fixada, se houver o risco de deslizar durante o teste, p.ex. aplicando uma fita adesiva de dupla face (1 x 2 cm) no lado inferior. Cuidado: se for aplicada a fita em todo o lado inferior, a armadilha de partículas fica bastante difícil de remover, e, em consequência, pode fazer com que o carregador de plástico se rompa.

c) Se a armadilha de partículas for utilizada para caracterizar um processo (em contraste com o monitoramento da limpeza ambiental), ela deve ser sempre posicionada embaixo e o mais próximo possível da fonte de partículas sob investigação (partículas transportadas por gravidade).

d) A armadilha de partículas pode ser aplicada na posição fixa ou móvel, p.ex. sobre um carregador de peça de trabalho ou em uma embalagem de transporte.

e) Se necessário, a armadilha de partículas deve ser etiquetada (sinal de advertência ou similar) para evitar que a contaminação seja removida por pessoal desinformado.

2. Ativando a armadilha de partículas

a) A armadilha de partículas possui um campo para registro, de forma a possibilitar a classificação posterior do local de medição na análise. Este deve ser preenchido (de preferência com marcador à prova de água), antes de iniciar o teste.

b) Removendo a tampa transparente. A tampa deve ser mantida em uma embalagem adicional limpa (p.ex. saco novo de PE), até que o teste seja concluído e a tampa recolocada sobre o coletor. Se a tampa estiver contaminada, partículas poderiam cair sobre a superfície de medição / área de sedimentação, quando o coletor for coberto, e deturpar os resultados.

c) Removendo a película de proteção superior. Utilizar pinças para levantar e puxar para fora a película protetora na aresta da superfície de medição / campo de sedimentação. Certificar-se de que a superfície de medição (camada adesiva) não seja danificada ou contaminada. O coletor é então armado, e as partículas em sedimentação podem ser coletadas. A película protetora pode ser descartada.

3. Tempo de exposição

a) Os tempos de medição podem variar, dependendo da fonte de partículas sob investigação. Um tempo de medição de 24/48 horas ou até uma semana tem se mostrado, em geral útil, nas áreas dos componentes automotivos (não há geração extensiva de partículas devido aos processos de lascamento, retífica ou jateamento). Se uma sequência específica que esteja relacionada a um período de tempo específico for investigada, p.ex. uma viagem de ida e volta de um carregador de mercadorias ou transporte de um lugar para o outro, o tempo de medição é determinado pela duração do processo.

b) Cuidado: não tocar na armadilha de partículas e evitar processos não representativos acima do coletor.

4. Desativação da armadilha de partículas e, transporte para análise

a) Fechar o coletor com tampa de plástico transparente e limpa. A tampa não pode ser inadvertidamente aberta até que o coletor seja analisado (p. ex. fixado com pedaço de fita adesiva ou embalagem de bloqueio por formato em uma caixa, etc).

b) O coletor agora está desarmado, isto é, não há quaisquer outras partículas coletadas.

c) Armadilhas de partículas destinam-se à contagem microscópica automatizada . Amostras devem ser transportadas com cuidado até o local da análise. Embora as partículas sejam presas à superfície de medição por uma sólida camada adesiva, se forem agitadas, elas podem soltar-se novamente.

5. Análise

a) A armadilha de partículas é analisada (distribuição do tamanho de partículas determinado) utilizando microscópios automatizados, como aqueles usados para contar membranas de análises, na análise de limpeza dos componentes (desde que tenham iluminação com luz brilhante). O programa de análise e os ajustes podem ser utilizados.

b) A mesa do microscópio deve ser dotada se suporte adequado para a fixação da armadilha de partículas.

c) Se for utilizada luz polarizada, a tampa da armadilha de partículas deve ser removida para contagem microscópica. Certificar-se de que a superfície coletora do coletor não esteja contaminada durante a análise.

d) Análises adicionais podem ser realizadas nas armadilhas de partículas abertas, p. ex. MEV/EDX.

(Fonte: VDA 19 PARTE 2, 2010 p. 149, 161 e 162.)

A avaliação do Particle Trap, é realizada apenas por um Stereo Microscópio ou Scanner MicroQuick.

A Enge Solutions fornece a solução completa para seus clientes, desde a venda do Particle Trap ao Serviço de Análise na Membrana Adesiva.

Adquirindo o dispositivo com a Enge Solutions, nossa equipe devidamente qualificada, fornece todo o suporte necessário para o uso correto do mesmo.

Para isso disponibilizamos também o procedimento para coleta do particulado do ambiente com o Particle Trap.

Além disso temos disponível a consultoria VDA 19 Part 2 - Technical Cleanliness in Assembly, sobre mapeamento do ambiente de produção.

Conheça nossas consultorias e treinamentos clicando aqui.

Para mais informações consulte nossa equipe.

Enge Solutions

 Technical Cleanliness - Limpieza Técnica - Technische Sauberke

Uma parceria confiável, experiente e com padrão europeu.

Particle Trap

Comments are closed.